sexta-feira, 31 de julho de 2009

foto de um castelo...ONDE? AJUDA...


Ontem, ao publicar as fotos do ALTO DOURO VINHATEIRO^, esqueci-me deste lindo castelo, que não sei a onde pertence, pois esqueci o caderno de apontamentos no restaurante. Algum dos amigos sabe onde é?PINHão? S. JOÃO da PESQUEIRA? ARMAMAR? PESO da RÉGUA?

Poema do ciclo "Outono e natureza"

És, Douro, serpente ondulante por entre penhascos;
Mexes-te, preguiçoso, quase de, rastos,
Procurando trilhos onde a terra o permite…

És, Douro, o canto solto nas gargalhadas
Ouvidas nas escarpas perfiladas,
Onde mulheres e homens esforçados
Limpam as videiras, prenhes de bagos.

Cobre a verdura, as encostas dos vales
Por onde te expandes e ajuda-te a percorrer,
Lenta, as rochas onde te espreguiças
Quando, por fim, te moves.

Tu és, Douro,
Serpente encantada onde a vida chora,
Ferida, teus esforços tão constantes!
O vinho,
Sangue vermelho contido,
Dá-te, na vida, o cheiro flutuante
De cada socalco…canteiro florido!










Julho/08-Ce5/40/08E

quinta-feira, 30 de julho de 2009

Lamego




O Douro visto das pontes de Peso da Régua




Alto Douro Vinhateiro

Meus amigos: andei ,hoje, a dar um passeio pelo norte do nosso país; visitei CASTRO D'AIRE, LAMEGO,PESO DA RÉGUA E A REGIÃO DO ALTO DOURO VINHATEIRO. Passei por pedaços lindíssimos deste PORTUGAL , ainda tão desconhecido, para mim, que conheço tantos outros países do mundo.é verdadeiramente fascinante o percurso que fiz.Penso que só vendo, podemos ter uma ideia das belezas que por aí estão semeadas ,perante os nossos olhos. Compreendi como é bom eu ter a profissão que tenho!Que dureza a vida de quem anda pelos socalcos, na expectativa de ver o "Vinho-Mel" nas pipas onde se vai tornar no néctar que o mundo saboreia!
Adorei Lamego, o Santuário da Senhora dos Remédios, tantos outros monumentos,,, aquele Chafariz obra de arte...Senti no sangue a Serra do Marão e lembrei-me de Teixeira de Pascoaes e do seu imortal poema "MARÃNUS"! Ao ver o Douro serpenteando, "vi" MIGUEL TORGA a escrever o poema "SÃO LEONARDO DE GALAFURA", onde ele nos conta como até o Santo está renitente em abandonar o Paraíso terrestre, ao leme do seu barco, pois este outro Paraíso torna.o bem mais feliz!
Não sei que vos diga... mas estou mais rica e orgulhosa do país que temos! Em contra posição...que tristeza de políticos temos...




quarta-feira, 29 de julho de 2009

terça-feira, 28 de julho de 2009

RECORDAÇÕES: VENEZA


FOTOS DO GOOGLE
RECORDAÇÕES: VENEZA…

Mulher da terra e do mar, descendente das que vestiam de negro por ocasião da partida das naus e caravelas, eis-me em Veneza, numa esplanada da Praça de SÃO MARCOS, `a beira das águas da lagoa, a tomar um café, o mais caro que alguma vez pensei tomar, na vida…
Indecifráveis mistérios do nosso andar pela terra e inesperada oportunidade do meu dia-a-dia, trouxeram-me até aqui, por um breve espaço de tempo, O suficiente, no entanto, para que esta viagem marcasse a minha vivência!
É linda, VENEZA! Cansativa, também… Dói-me a cabeça só de passar por entre estas vielas estreitíssimas que separam prédios altíssimos, que nos abafam com os seus segredos históricos, o cheiro a humidade e as lendas de épocas passadas. Quase não se vê o céu…
Falta-me esse misterioso azul, que revitaliza! Por isso, estou feliz, nesta PRAÇA, única no mundo, rodeada de sol tímido, de turistas e de pombas e rolas, aos milhares, que nos vêm lamber os pés… À minha volta, fala-se italiano, francês, inglês, alemão, português, japonês…uma verdadeira “BABEL”!
Fixo a água que circunda este espaço maravilhoso e me transporta pela História fora, falando-me de navegações, de actividade marítima, comercial e industrial, do fabrico de barcos e das enigmáticas, no mínimo, viagens de MARCO POLO, às terras do GRANDE KHAN…
É intensa, esta luz a bater nas águas e nos olhos! Reparo nos rostos esfusiantes e ruidosos dos turistas, ansiosos pela fotografia que imortalizará a passagem por este canto da terra. Há caminhos desconhecidos, rostos novos e diferentes e sente-se o cheiro dos segredos e mistérios dos Bórgia, dos Médici e outros, que vão permanecer secretos para todo o sempre, alimentando a imaginação de quem leu um pouco sobre a história deste pedaço de terra…
Andei no “vaporetto” que, obedecendo aos semáforos da lagoa, avançava ou não, para nos levar a conhecer outras “línguas” de água, outras belezas naturais, palácios de uma grandiosidade misteriosa, jardins – sim, jardins! - naquele espaço, perfeitamente inesperados!
Há, em Veneza, mais de quatrocentas pontes; gostei das mais faladas, a dos Suspiros e a de Rialto, embora não esqueça a beleza natural das outras, que servem de passadiço aos habitantes da cidade, nas suas andanças do dia-a-dia.
Ao ver toda esta água, neste contexto, o pensamento entretém-se… É impossível um português ficar indiferente perante a beira-mar. Está-nos no sangue o sal das lágrimas vertidas, a troco de riquezas encontradas, nos paraísos perdidos. Apesar de tudo, está em nós a consciência de que contribuímos para a primeira grande Globalização da História da Humanidade, ao espalhar pelo mundo a nossa língua, novos produtos e riquezas nunca sonhadas, entretanto perdidas…
A nossa língua “uniu, já não separou…”, como afirmou FERNANDO PESSOA!
As minhas sensações são semelhantes às mesmas experimentadas, há séculos, por compatriotas meus, espalhados por todos os continentes onde lutaram, enriqueceram ou ficaram ainda mais miseráveis, enraizando-se nos novos lugares encontrados, ao pensarem ter à mão a quimera fugaz da boa sorte e/ou da riqueza, que não encontravam no “rectângulo”, `a beira-mar plantado…
Enquanto me entretenho nestas divagações, há um conjunto de músicos que anima o gosto da minha “bica”, executando trechos musicais italianos e universais, Sim, que a MÚSICA é outra das linguagens do mundo! Já PLATÃO a tinha considerado “a arte das musas”!
E gosto das luvas brancas do “cameriere”( empregado de mesa), do seu avental imaculado até aos pés, do seu cabelo grisalho e da cerimónia gentil com que me pergunta: “TUTTO BENE, SIGNORA?”
Já lá vão anos, mas é tudo tão, estranhamente, PRESENTE! E eu continuo a “SER DE UM CÉU QUE TEM GAIVOTAS”, como afirmava EUGÉNIO DE ANDRADE! Um céu de um azul diferente, mágico, que tem assistido, mudo, ao que foi e é a portugalidade: grandezas, misérias, corrupção, revoluções e contra-revoluções, à passagem da monarqia para a república, do mundo Teo cêntrico da Idade Média para o mundo Antropocêntrico, da Época Clássica…
Recordo GIUSEPPE GARIBALDI, que unificou esta Itália de reinos, ducados, marquesados, principados…Recordo CASANOVA e os seus amores, intrigas de corte, duelos e outros mistérios, enquanto as águas passam, caladas, tocadas pelos remos dos gondoleiros…
Faltou-me, desta vez, ir a MURANO, ver o processo de fabricação dos famosos cristais…
De volta ao hotel, depois de tantas “peregrinações”, faço uma soneca, sob o calor que faz estalar as madeiras e sonho com o regresso…
Lusibero- 28 de JLH/09
NOTA: VENEZA é, hoje, uma fonte de preocupações por causa da subida das águas, que ameaçam a existência de muitos dos seus tesouros arquitectónicos. Obras faraónicas, projectadas por cérebros mundiais, tentam inverter o processo. Esperemos, para bem do património mundial, que tudo isso resulte.

domingo, 26 de julho de 2009

ESPARSA, de CAMÕES, ao desconcerto do mundo

Foto do google
VOLTEI,AMIGOS!




Camões, poeta do século XVI, do período renascentista português, tem uma obra vasta e rica de conteúdos, que é perfeitamente intemporal. Ao andar por esse Portugal fora, como nunca tinha feito, sempre com os jornais presentes ,no dia a dia, para me manter ligada a "estas nossas origens", dei comigo a pensar no povo maravilhoso de que somos feitos, através dos séculos, acabando por chegar a conclusões que nos engrandecem e que, pelo contrário, em relação aos políticos, os deitam completamente abaixo de todas as nossas grandiosidades.
Vou transcrever um pequeno poema de Camões, que serve para ilustrar as minhas palavras:
"Os bons vi sempre passar/No mundo graves tormentos;/E,pera mais me espantar, /Os maus vi sempre nadar/ Em mar de contentamentos./Cuidando alcançar assi/O bem tão mal ordenado,/Fui mau; mas fui castigado./Assi que, só pera mi,/Anda o mundo concertado./"
Pois é, meus amigos! É o velho ditado, se assim o quiserem encarar, de que, em Portugal, é melhor roubar milhões, muitos milhões, de preferência, porque assim fica-se em casa com pulseira electrónica...ou podemos ir passar a "lua-de-mel" a Miami ou andar por aí, mudando de mansão para mansão, de carro topo de gama para carro topo de gama, que, entretanto, lá está quem cultive as couves, batatas, tomates, alfaces, feijões, etc sem ter direito a mais nada que não seja a dignidade de SER HUMANO!

quarta-feira, 22 de julho de 2009

Quinta das Lágrimas: pórtico e vistas (Universidade e Ponte Europa)

Meus amigos:consegui, finalmente, publicar mais fotos de Coimbra , da Quinta das Lágrimas e da Ponte Raínha Santa, mais conhecida por Ponte Europa.Quando(e se) puderem...DIGO-VOS QUE ESTOU A DESCOBRIR UMA COIMBRA ,QUE DEVEIS CONHECER!
Abraço e um beijo amigo para todos vós DE LUSIBERO.




Dentro do largo do Mosteiro de Santa Clara; a Rainha Santa Isabel


Coimbra, vista de Santa Clara



terça-feira, 21 de julho de 2009

POEMA DO CICLO" MULHER QUARTO_CRESCENTE



Nas areias do deserto,
cortadas pelo imponente alazão,
entra, decidida, a mulher do mistério branco,
corada de azul-luar.
Conhece já o caminho
o reluzente animal negro.
Com cuidados redobrados,
cônscio do tesouro que leva no dorso,
encaminha-se,
a passos lentos, ritmados,
para a branca tenda do “senhor” da noite,
altiva, armada desde o sol posto,
de almofadas ornada e
peles de oiro coberta,


cheirando a óleos fragrantes,
esperando a hora de receber o Amor…
Mãos rudes de guerreiro solitário
tocarão, suaves, as montanhas do desejo,
lânguidas, sob o céu solidário...
De repente, “VÉU AZUL” não sente, senão,
a suavidade das mãos calosas, desejosas
de interpretar caminhos de solidão…
A brisa cala-se… o luar acontece…e
a noite morre no AMOR, entre a Senhora e o Senhor…
Sorri e esconde-se, a lua cúmplice.
O novo amanhecer será já em Quarto-Crescente…
Ventre quente…semente a germinar…
Vida acontecida ao som dos raios do luar…


C6F -125/21 –JLH/09

"Miminho" para os meus amigos

Meus queridos amigos:estas fotos foram tiradas na Quinta das LÁGRIMAS, em Coimbra; são uma pequena amostra das que por lá tirei e que foram imensas.Irei publicando outras, no decorrer dos dias. COIMBRA, acreditem, é uma cidade histórico-monumental
de tal modo grandiosa, que eu própria estou deslumbrada. Vê-se a magnólia pluri centenária e um trecho da "FONTE dos AMORES": VÊ-se um nenúfar num dos lagos da QUINTA e uma amostra do frontispício do MOSTEIRO de SANTA CLARA.Por motivos que ainda náo consegui detectar, não consigo publicar tantas outras coisas lindas. Vou ver o que se passa entre a máquina e o computador, para poder partilhá-las convosco.
Deixo-vos ainda um poema que fiz às portas do deserto do SHAARA , quando, há anos estive em Marrocos.
BEIJOCOS DE LUSIBERO, PARA TODOS VÓS,amigos!







quarta-feira, 15 de julho de 2009

SAUDAÇÃO AOS AMIGOS

COSTA NOVA-AVEIRO
Rio mondego-coimbra
MEUS AMIGOS:TENHO VISTO OS VOSSOS BLOGS...NÂO VOS ESQUECI! ESTAVA SÓ A PRECISAR DE DESCANSO! ABRAÇO AMIGO DA LUSIBERO...ATÉ UM DIA DESTES!

quarta-feira, 8 de julho de 2009

FÉRIAS...

VÃO COMEÇANDO OS PASSEIOS E AS SAÍDAS,PRÓPRIOS DESTA ÉPOCA.
É, por conseguinte, muito natural, que nos afastemos ,um pouco, deste contacto frequente com os nossos amigos, do mundo "blogger".
Por esse motivo , não estarei tão assiduamente, com todos vós. A todos desejo um bom descanso e recuperação de forças!
Um abraço de amizade da lusibero.

segunda-feira, 6 de julho de 2009

"OBAMA EM MOSCOVO"



foto do google
Não sou, de modo nenhum! analista política. Mas leio jornais e vejo televisão, o suficiente para me manter minimamente informada, sobre como vão as coisas no mundo.
Por isso me atrevo, sem veleidades, a falar um pouco, raciocinando, sobre este tema.
Desde que foi eleito Presidente da nação mais poderosa do Universo, Obama tem procurado dar a entender à Rússia que a melhor política para os dois países e para o resto do mundo, será a de se entenderem, sem que nenhuma das duas potências, se sinta "sob os pés" da outra.
Mas ,desde que o seu "império "se desdobrou, há, por parte dos russos um constante complexo de inferioridade, que não ajuda à melhoria das relações e ao entendimento.Quer PUTIN, quer MEDVEDEV, não aceitam, de modo nehum, que OS ESTADOS UNIDOS sejam superiores a eles,nomeadamente no aspecto militar, que, afinal, é o mais importante, no meio disto tudo e das tenções ainda não esbatidas.
Com o problema do Iraque, aparentemente resolvido, restam ,para ambas as nações, focos de tensão ,elevadíssimos , no Irão, no Afganistão ,na Coreia do Norte, que têm que ser resolvidos ,num clima de confiança, entre as duas potências, que só trariam descanso e benesses ,não só para elas, como também para a restante humanidade.
Parto do princípio que tem que haver cedências, de parte a parte.
O assunto, como seria de esperar , não deixa o mundo indiferente e, na realidade, faz ", manchete ", em todos os jornais.
O arsenal nuclear pede um pacto urgente, de entendimento e confiança mútuos.
Não agrada saber que Putin pÔs em marcha ,nas escolas russas e instituições de índole militar, uma espécie de "renascimento" do orgulho da velha Rússia, lembrando aos jovens, glórias passadas da "Mâe-Rússia"...
O PRESIDENTE americano parte de pressupostos de entendimento,para contar com os russos, sem complexos, na reconstrução de um mundo novo. Nós, pobres mortais que nada entendemos destes negócios, senão o necessário para estarmos em paz, contamos com a confiança mútua entre os dois gigantes, para que , por exemplo , a Coreia do Norte passe a produzir arroz e outros alimentos para os famintos cidadãos ,em vez de mísseis nucleares que, ao longo do século XX, começaram a mostrar os males que podem provocar!RESTA-NOS A ESPERANÇA...

Impressões das "vidas" nacionais...

É que são muitas as vidas que os "políticos "querem consertar, desconsertando, cada vez mais!É ver o pobre sócrates, depois de ter vestido o "fato de anjinho", a chorar pelas pequenas e médias empresas, para quem se esteve "marimbando" ao longo do seu reinado de quatro intermináveis anos...É ver o PRESIDENTE da REPúBLICA a mandar "recados "mais afiados do que nunca e a vetar mais uma arbitrariedade do governo socrático, a tal do segredo de justiça que TALVEZ fosse impedir que se fizesse justiça, em muitos dos estranhos casos judiciais que "por aí andam a passear"... E esta de ,à pressa, impedir o que já estava permitido? que os eleitos nas listas do parlamento europeu ou nas das legislativas, não possam estar em mais do que uma lista? Isso não se faz, senhor primeiro!Então os pobres estavam a contar garantir os "tachos" e o sr. prega-lhes essa partida? Coitaditas da elisa ferreira e da ana gomes!

sexta-feira, 3 de julho de 2009

Poema do ciclo "Vida"


(foto do google)


É chegado o momento
por que esperámos,
tu e eu...

Dói...não dói?
É o medo
que nos corrói!

COMO É QUE VAMOS FAZER,
para a vida acontecer?

Jovens, puros, confiantes...
nada será como "dantes"!
Desabrochou esta flor
que vivemos com AMOR!
E é tal o nosso fervor
que o momento ansiado
desaparece, esfumado,
Em ondas do nosso tremor.

Depois...
tu, um Homem!
E eu...Mulher!


C6F-39-MRÇ/09

"Bandarilhas no Parlamento Português"...


Estupefacta, assistia, ontem, ao Debate sobre o Estado da NaçãoEstava interessada em ver como corriam as coisas, depois de sócrates ter "mudado de fato"e ter deixado de ser "o animal feroz" fora da selva, para passar a ser o homem humilde e consensual, com o triste resultado nas "europeias"...E vi logo, desde as primeiras saídas do nosso primeiro, que, afinal, o homem não tinha mudado nada. O vocabulário e a arrogância estavam lá, ali, na boca e na pose dele, no narcisismo e na prepotência com que o homem continua a afirmar ser o super-homem de Portugal,a evitar a miséria dos portugueses ,,porque-coitado!- tudo tem sido culpa da crise internacional!Eis senão quando, estragando a fotografia, aparece manuel pinho nos ecrans das TVs, com os dedos em riste, a fazer o gesto dos corninhos, virado para a bancada da esquerda!Palavra de honra que pensei que o homem estivesse a brincar com alguma coisa, que nada tivesse a ver com o dito "estado da nação"...Afinal, não!
Era, verdadeiramente, a versão portuguesa do parlamento de Taiwan!
Imagem degradante de um parlamento onde se perdeu a noção da decência dos actos e do vocabulário, tão à maneira do que RAMALHO criticava em "AS FARPAS"!
Já se viu de tudo por ali, não esquecendo o "malhador" da Direita...O SS(santos silva )de má memória. No fim, com ar de quem salva as situações, lá apareceu sócrates, em grande estilo... dizer que tinha demitido o ministro, coisa que já devia ter feito "há que séculos", pela inabilidade do tal senhor em cumprir as suas funções.
O que é pena é ele não ter aproveitado a ocasião para demitir a ministra lurdes, o ministro alberto costa, o ministro lino, o ministro jaime silva, etc
E ele próprio! Se as coisas chegaram a este ponto, é ele o culpado!Foi ele quem, desde o primeiro dia do seu reinado pôs o país nesta angústia, neste clima de crispação que só podia acabar assim ou pior!Não, senhor sócrates, você não tem perdão!
Pergunte-o aos juízes, aos professores, aos polícias, aos militares ,aos desempregados,aos injustiçados que vêem arrastarem-se casos vergonhosos, que deviam estar resolvidos ,há muito tempo, pelas barras dos tribunais, quase numa estratégia de cansar a opinião pública, para tudo chegar ao ponto do esquecimento!
MAS O POVO SABE ESPERAR...ESPERE VOCÊ TAMBÉM!!!

quinta-feira, 2 de julho de 2009

Poema -ciclo- "Outono-Natureza"


Fotos do google
Alentejo ardente!
À beira das estradas, o sol queima
sem sequer aquecer!
Árvores sedentas, agonizam lentamente
sob esse sol abrasador.
Choram as poucas lágrimas da seiva
com as quais se vão alimentando,
à espera de novas gotas de água,
que cairão chorando…
…chorando de pena por tanto tardarem
para as alimentar!
Raros sopros de vento fazem oscilar
as ervas e os arbustos, fraquitos,
que procuram fugir a tão tórrido tormento.
Sofro com a dor destes seres
no seu elemento natural ,arfantes e doridos!
Tal como eles, também sofro de sede…
…sede de alegria, de paz, da harmonia das risadas sonoras,
denunciadoras de um espírito sereno.
Quero essa chuva abundante em mim,
quando as minhas nuvens rebentarem…por fim!











AGOSTOALENT- 2008