terça-feira, 28 de fevereiro de 2017

Boa noite, amigos de Lusibero!(foto google)





A foto da assessora de Trump na Sala Oval que lhe tem valido críticas
“Falta de respeito”, acusa-se na Internet.


MUNDO KELLYANNE CONWAY
HÁ 3 HORASPOR NOTÍCIAS AO MINUTO

PARTILHAR





Kellyanne Conway, joelhos sofá sala oval © Reuters

1 / 2


Kellyanne Conway tem sido uma das figuras da equipa de Donald Trump que tem estado mais na berlinda.
PUB



É dela a expressão “factos alternativos”, são também dela as referências ao “massacre de Bowling Green”, algo que nunca aconteceu, e Kellyanne Conway até arrisca um processo por ter apelado ao consumo de produtos da marca de roupa de Ivanka Trump, filha do Presidente dos EUA. Mas a nova polémica resulta de outra questão.

Num encontro entre representantes de universidades e Donald Trump, na mítica Sala Oval da Casa Branca, Kellyanne Conway foi fotografada descontraída, de joelhos no sofá da Sala Oval.

Dado o habitual protocolo e as formalidades que costumam fazer parte do quotidiano da Casa Branca, a assessora e consultora de Trump não foi poupada a críticas, em particular nas redes sociais.

“A tua falta de decoro é evidente”, diz uma utilizadora no Twitter.




DAVID DINIS
EDITORIAL
Na era do Twitter, parar para pensar


As réplicas do caso dos offshore são a prova (de que não precisávamos) de que as notícias vivem tempos difíceis. Mas também de como é fundamental a descoberta da verdade.
28 de Fevereiro de 2017, 6:30
Partilhar notícia
0PARTILHAS
Partilhar no Facebook
Partilhar no Twitter

Partilhar no LinkedIn
Partilhar no Google+
Enviar por email
Guardar


PUB



10 mil milhões de euros é mesmo muito dinheiro - mas nem era o essencial da notícia que o PÚBLICO trouxe há precisamente uma semana. O maior problema que denunciámos não está na quantia, está na falha da Administração Fiscal.
PUB


Escrevemos um Editorial sobre isso, aqui mesmo, neste espaço. Referindo que não sabíamos o que tinha falhado, quem tinha falhado e sequer se o erro teria consequências na colecta de impostos. Mas quando a notícia chegou aos políticos (e aos amigos deles), foi rapidamente contestada, reescrita, usada para fazer uma guerra - sem sequer a ler, sem esperar. Repito: sem esperar.

Ninguém está imune a esta crítica. Enquanto de um lado nos acusavam de replicar uma notícia de Abril, do outro espalhavam a ideia de uma gigantesca fuga ao fisco. Sim, as réplicas do caso das offshore são a prova (de que não precisávamos) de que as notícias vivem tempos difíceis.

Sim, a política do Twitter já chegou a Portugal e está confortavelmente instalada. Se os políticos sempre trataram os media como veículos de conveniência, hoje reduzem-nos a um título para circular nas redes sociais. É o que basta para mostrar uma ideia (e esconder o resto), é o que conta num debate que se repete a cada quinze dias, é o que chega para um (cada vez mais rápido) duelo televisivo. Quando vivem para as claques, os políticos mostram o quanto preferem o curto prazo à verdade. Daí ao que temos visto na América é uma estrada curta.

O melhor do Público no email

Subscreva gratuitamente as newsletters e receba o melhor da actualidade e os trabalhos mais profundos do Público.Subscrever×

A nós, a imprensa, casos como este só obrigam a reforçar o rigor com que fazemos as notícias, o cuidado com que ouvimos os argumentos - e a coragem de os verificar. A si, leitor, deve levá-lo a ler com muito cuidado as notícias antes de ir ver o que corre nas redes sociais. É que mesmo um militante ou um membro de uma claque é também, no fim do dia, um contribuinte e um eleitor. Nunca se esqueça disso.

O CASO DOS ENVELOPES TROCADOS, NOS "OSCARS"


Público
37 min ·


Funcionário da PwC deu o envelope errado aos apresentadores. Estaria ele distraído com Emma Stone?


O erro histórico dos Óscares já tem um culpado
Chama-se Brian Cullinan e foi ele quem deu o envelope errado aos apresentadores. Estaria ele distraído com Emma Stone? A Academia veio agora pedir desculpa.
PUBLICO.PT

De Vinicius de Moraes...



De Vinicius de Moraes , in O Pensador:

Soneto do amigo

Enfim, depois de tanto erro passado
Tantas retaliações, tanto perigo
Eis que ressurge noutro o velho amigo
Nunca perdido, sempre reencontrado.


É bom sentá-lo novamente ao lado
Com olhos que contêm o olhar antigo
Sempre comigo um pouco atribulado
E como sempre singular comigo.

Um bicho igual a mim, simples e humano
Sabendo se mover e comover
E a disfarçar com o meu próprio engano.

O amigo: um ser que a vida não explica
Que só se vai ao ver outro nascer
E o espelho de minha alma multiplica...
Vinicius de Moraes

Do Poeta e cronista brasileiro....



De Carlos Drummond de Andrade (1902-1987), in O Citador:

"O Inseguro
A eterna canção: Que fiz durante o ano, que deixei de fazer, por que perdi tanto tempo cuidando de aproveitá-lo? Ah, se eu tivesse sido menos apressado! Se parasse meia hora por dia para não fazer absolutamente nada — quer dizer, para sentir que não estava fazendo coisas de programa, sem cor nem sabor. Aí, a fantasia galopava, e eu me reencontraria como gostava de ser; como seria, se eu me deixasse...
Não culpo os outros. Os outros fazem comigo o que eu consinto que eles façam, dispersando-me. Aquilo que eu lhes peço para fazerem: não me deixarem ser eu-um. Nem foi preciso rogar-lhes de boca. Adivinharam. Claro que eu queria é sair com eles por aí, fugindo de mim como se foge de um chato. Mas não foi essa a dissipação maior. No trabalho é que me perdi completamente de mim, tornando-me meu próprio computador. Sem deixar faixa livre para nenhum ato gratuito. Na programação implacável, só omiti um dado: a vida.

Que sentimento tive da vida, este ano? Que escavação tentei em suas jazidas? A que profundidade cheguei? Substituí a noção de profundidade pela de altura. Não quis saber de minerações. Cravei os olhos no espaço, para acompanhar a primeira fase de ascensão dos foguetes, ver passar os satélites. Olhei muito em redor e para cima, nada para dentro ou para baixo. Adquiri uma ciência de ver, ou perdi outras, que não eram ciências, eram artes de vi-ver?

Bom, é verdade que as circunstâncias não foram lá muito propícias. Houve de tudo, menos sossego. Quem pôde dedicar-se a certos trabalhos de geologia moral, como dizia o velho Assis? Mas as circunstâncias nunca foram favoráveis a nada, nenhum progresso jamais se fez à sombra de copada mangueira. Havia guerra, e daí? Injustiça, e daí? Explosão de ressentimentos, recalques, revoltas, e daí? Era precisamente o instante para você afirmar-se, meu velho: ou revelando a sua palavra ou pesquisando a sua verdade. Mas você se deixou ir empurrado, machucado, embolado, bola caindo fora do gramado, ou, na melhor, resvalando na trave.

Eu sei que você cultivou — mas vamos capar essa alienação da terceira pessoa — que cultivei ótimos sentimentos, isso não há dúvida. Por mim, era tudo compota de alegria, licor de anjos, flores de ternura na face da Terra. Exagerei tanto nesse bem-querer universal que, se fosse obedecido, isto aqui se tornaria insuportável, de tão doce e melenguento. Corrigi mentalmente a aridez do mundo sem me dar ao trabalho de mover o dedo mindinho para corrigi-la de fato. O que me dói mais são meus bons sentimentos; envelhecendo, assemelham-se a calos. Ou pedras. Tão aéreos, como pesam! Devia ser proibido cultivá-los em estufa.

Ora, estou empretecendo demais as faltas do homem qualquer que presumo ser (não tão qualquer, afinal: tenho meus privilégios de pequeno-burguês, e quem disse que abro mão deles?). Devo alegar atenuantes em minha defesa. Não nasci descompromissado com o mundo tal qual é, em seu aspecto rebarbativo. Deram-me genes tais e quais, prefixaram-me condições de raça e meio social, prepararam-me setorialmente para ocupar certa posição na prateleira da vida. Meus ímpetos de inconformismo são traições a esse ser anterior e modelado, em que me invisto. Donde concluo que preciso reformar-me, antes de reformar os outros.

Como? Procurei fazê-lo este ano? Que significa um ano para reforma de tal envergadura? Queria eu chegar a 1970 de estrutura nova, que nem edifício construído no lugar de casa velha? Às vezes me assalta uma espécie de simpatia criminosa pelas minhas velhas paredes, meus podres alicerces: é tão bom a gente ser a mula velha que pasta o capim do hábito, ir trotando em silêncio pela estrada sabida... A burrada moça que se aventure a outras pastagens, entre abismos. Pensando bem, não perdi meu ano, pastei sem risco. Mas este "pensando bem" dura um segundo. Quem pode terminar o ano satisfeito consigo mesmo? Quem não faltou, não se esqueceu de alguma coisa, não perdeu um gesto de ouro, não renunciou a um ato de grandeza? Agora estou generalizando uma omissão pessoal, procuro arrimar-me em possíveis faltas alheias. Olha aí esse malandro diante do espelho, procurando ver outras caras no lugar da sua! Mas é tempo de parar com a eterna canção — e celebrar: os que não morremos estamos — ó milagre — vivos. Depressa, o copo, a dose dupla!

Carlos Drummond de Andrade, in 'O Poder Ultrajovem'

Bom dia, amigos de Lusibero! (foto google)


segunda-feira, 27 de fevereiro de 2017


Jornal de Notícias partilhou uma ligação.
39 min ·



Portugal apela na ONU à "total abolição" da pena de morte

JN.PT|POR JORNAL DE NOTÍCIAS


The New York Times
2 h ·


"It was only natural that Donald J. Trump would inspire some political Oscar speeches this year. But Hollywood's judgment would go a lot further if it directed some of that political energy back at itself," Jim Rutenberg writes.


Assailing the White House From Hollywood’s Glass House
Who do our stars think they’re winning over with political oratory side-by-side with a bacchanalia of self-congratulation?
NYTIMES.COM


The New York Times
21 min ·


What happened when federal agents showed up in a small town that had overwhelmingly voted for President Donald J. Trump.


‘The Daily’: Carlos’s Secret
The case that has shaken the whole town’s beliefs about politics, identity and immigration.
NYTIMES.COM


The Guardian
1 h ·


"I was devastated by the use of my image in place of my great friend and long-time collaborator Janet Patterson … I am alive and well and an active producer."


The other Oscars gaffe: 'dead' woman from In Memoriam montage is still alive
Jan Chapman ‘devastated’ her photo was used instead of late costume designer Janet Patterson in film honouring industry luminaries who died in past year
THEGUARDIAN.COM


The Guardian
3 min ·


"I will never forget the time when Daesh first appeared on the streets of our city ..."


The Raqqa Diaries: life under Isis rule
Your neighbours beheaded, the terror of the religious police: in this extract from a new book, a Syrian activist, interviewed below, records the horror in his city
THEGUARDIAN.COM


The Guardian
12 h ·


The gowns, the gongs, the gaffes, the protests and the after parties ... join us for live coverage of the 2017 Oscars.


Oscars 2017 live: Barry from Chicago, wins for Moonlight, Arrival and Viola Davis
Follow the latest news from this year’s Academy Awards, with updates from the Hollywood ceremony, the acceptance speeches, red carpet hits and misses,…
THEGUARDIAN.COM

O "MOMENTO" dos "OSCARS...


partilhou o vídeo de BBC News.
1 h ·















664 283 visualizações

BBC News adicionou um vídeo novo.
4 h ·


"There's a mistake... This is not a joke."

The moment La La Land found out it was Moonlight that won 'Best picture'. #Oscars

(You'll want your sound on for this).

Poema meu














POEMA

(Ciclo “Rumores poéticos”)

Conheço bem a terra que meus olhos transformaram com o ardor vivo da ajuda das tuas mãos…
Tua terra teu corpo teu olhar minha evasão!
E é sentimento! É desejo! É consagração!
-------------------------------------------------------------------------------------------------------
Essa terra, humedecida de orvalho, parece cristalizada num verniz de tom universal…eu diria mesmo, imortal.
A manhã mostra-se e alarga-se nos caminhos onde eu, pequeno triângulo, obra imperfeita, me divido nas poeiras do alvorecer em total comunhão do meu corpo com o teu, sob um azul mítico de um inominável céu.
Uma a uma, levei comigo as pedras rugosas do alto da serra, para construir o meu lar_____ o fogo que lá brilhou, quase escureceu…Até tenho pudor de falar do que aconteceu na transformação que, entre mim e ti, se deu.
Sinto que, nessa terra, se apagou o ardor das mãos onde o fogo-do-lar viveu e, numa tela a arder-apagada… ali… ficou uma folha amarelecida, de nós afastada, num triste canto da madrugada
------------------------------------------------------------------------------------------------------
Escorrem em Mim os sons do meu Outro lado longe do Outro lado de Ti
São sons que falam da fecundação do Outono no conchego da palma da tua mão
onde já nasceu uma nova Primavera…
São rumores…creio neles…vêm do útero da Terra!


Maria Elisa Ribeiro
FEV/016

partilhou a publicação de Público.
49 min ·



QUE GRANDE "ELEVAÇÃO DE CARÁCTER"...SÓ ASSUMIU A CULPA DEPOIS DE TER SIDO DESMENTIDO!!!!!!!!!!!!!!!!


Público
21 h ·


"Paulo Núncio mostrou uma grande elevação de carácter", diz a líder do CDS, depois de o antigo governante assumir a responsabilidade política no caso dos "offshores".


Cristas: "O país deve muito a Paulo Núncio no combate à evasão fiscal"
A líder do CDS elogia "grande elevação de carácter" do antigo secretário de Estado.
PUBLICO.PT

HUMOR NEGRO...




Bom dia, meus amigos! Chuvisca, mas a vida é linda!

Foto google

Do nosso cientista...



Do cientista António Damásio, in NET:

"Corpo

A coisa mais importante de todas é que o corpo é o apoio para a mente. Não seria possível haver uma estrutura mental se não houvesse uma estrutura corporal"...


DNa (DN) / 20031219

Foto Google

De Fernando Pessoa...



Citação em Imagem

Quanto mais universal o génio, tanto mais facilmente será aceite pela época imediatamente seguinte porque mais profunda será a sua crítica implícita da sua própria época. - Fernando Pessoa - Frases

Foto Google

Do poeta brasileiro Ferreira Gullar



De Ferreira Gullar, in Net:

Dois e Dois são Quatro

Como dois e dois são quatro
Sei que a vida vale a pena
Embora o pão seja caro
E a liberdade pequena
Como teus olhos são claros
E a tua pele, morena
como é azul o oceano
E a lagoa, serena


Como um tempo de alegria
Por trás do terror me acena
E a noite carrega o dia
No seu colo de açucena

- sei que dois e dois são quatro
sei que a vida vale a pena
mesmo que o pão seja caro
e a liberdade pequena.
Ferreira Gullar

Foto Google

domingo, 26 de fevereiro de 2017

O anti-cristo não pára...


SIC Notícias
3 min ·


O regime sírio lançou nas ultimas horas vários ataques aéreos com recurso a bombas de napalm na cidade de Douma.


Regime sírio lança ataques aéreos em Douma
SICNOTICIAS.SAPO.PT


Público
17 h ·


"A verdade é difícil, é difícil de encontrar, é difícil de conhecer", mas "é mais importante agora do que alguma vez foi", defende o The New York Times.


NYTimes responde a Trump com vídeo sobre "verdades difíceis" no intervalo dos Óscares
O jornal , que esta semana foi excluído de uma conferência de imprensa na Casa Branca, vai transmitir um vídeo este domingo à noite onde defende que a verdade "é…
PUBLICO.PT

PORTUGAL: cada vez menos habitantes...


Público
8 h ·


Será uma consequência do progressivo envelhecimento da população e, eventualmente, da precocidade da epidemia de gripe sazonal? Os dados mostram tendências


Em 2016 houve quase 111 mil óbitos. Não morriam tantas pessoas desde 1960
Este foi o oitavo ano consecutivo em que o número de mortes ultrapassou o total de nascimentos. Desde 2009, Portugal perdeu quase 126 mil pessoas.
PUBLICO.PT



PUTIN a livrar-se dos opositores??????????


Público
1 h ·


Passam dois anos sobre a morte de Boris Nemtsov, assassinado perto do Kremlin, com dois tiros nas costas.


Marcha em memória de opositor assassinado em Moscovo
Ildar Dadin, libertado de uma prisão da Sibéria, promete continuar a combater o "regime fascista de Putin”.
PUBLICO.PT

Ora aí está uma atitude inteligente!


Público
2 min ·


As mensagens dos rebeldes taliban costumam servir para reivindicar ataques ou exigir a retirada das tropas estrangeiras que ainda permanecem no país. Hoje foi diferente...


Líder taliban pede aos afegãos para plantarem árvores
“Se a cultura das plantas e a plantação de árvores cessar é a própria vida que ficará ameaçada”, diz o mullah Akhundzada nesta "mensagem especial".
PUBLICO.PT

RELAÇÕES DE ANGOLA COM PORTUGAL, AZEDAM...


Público
42 min ·


A posição é apresentada como "simples nota de rodapé" no espaço semanal de opinião do director do jornal, detido totalmente pelo Estado angolano.


Jornal de Angola critica justiça portuguesa: "custa ver tanta falta de vergonha"
"A maneira leviana como as autoridades portuguesas 'permitiram' a fuga de informação" confirma que há "campanha para denegrir Angola", diz artigo do…
PUBLICO.PT

De Fernanda de Castro...



Poema de Fernanda de Castro (1900-1994), in O Citador:

Se os Poetas Dessem as Mãos


Se os Poetas dessem as mãos
e fechassem o Mundo
no grande abraço da Poesia,
cairiam as grades das prisões
que nos tolhem os passos,
os arames farpados
que nos rasgam os sonhos,
os muros de silêncio,
as muralhas da cólera e do ódio,
as barreiras do medo,
e o Dia, como um pássaro liberto,
desdobraria enfim as asas
sobre a Noite dos homens.


Se os Poetas dessem as mãos
e fechassem o Mundo
no grande abraço da Poesia.

Fernanda de Castro, in "Ronda das Horas Lentas"

De Lin Yutang...



De Lin Yutang (1895-1976),in O Citador:

O Paradoxo da Leitura
O sábio lê livros, mas lê também a vida. O universo é um grande livro e a vida é uma grande escola.
(...) Quanto mais leio mais ignorante fico. A escolha que hoje se depara a qualquer homem educado é entre a inocência que não lê e a ignorância que lê muito.
(...) É possível sustentar com alguma aparência de exactidão que a imprensa de hoje mata a leitura e a leitura mata o pensamento.


Lin Yutang, in 'A Importância de Viver' e 'Com Amor e Ironia'

Foto Google

sábado, 25 de fevereiro de 2017

Boa noite, meus amigos!


Poema...



















QUANDO A PROSA ME INVADE A POESIA


(O DIA ACABOU NO MEU-VENTRE-SÓ)

Os ventos anunciam, com fragor, que as águas do mar não poderão dormir, esta noite.
Fico assustada…
_____________ terás que atravessar a madrugada,
______para te vires sentar à lareira acesa do outro lado do Outono,
___perto do odor das framboesas maduras
que a estação vai espalhando pelo solo.

O silêncio recorta margens-de-vento no tempo,
e até os espelhos se desfazem em estilhaços de luz,
quando chamo pelas asas brilhantes das estrelas,
que brilham na rota que te conduz.

Grito teu nome no vazio da lua…
Ordeno à lareira que se mantenha acesa…
O dia acabou…meu ventre está só…sento-me à mesa…ESPERO.

Tímida,
___________a lua promete que vai aparecer,
________ para abrir a página do livro onde,
_______ em palavras sensíveis,
___ te vou OLHAR, te vou SABER, te vou ESCREVER.

Na ponta dos dedos que te não sentem,
afago a pedra do meu sono-no-como-te-vivi…

A noite engrandece as proporções geométricas da janela por onde espreito. À luz da vela da lareira acesa, vejo o rumor das árvores a balançar na alma da montanha onde a vida flui, como rio que leva o silêncio do sol para o ventre de uma flor, que cresce.
Só a tua sombra não aparece…

E o dia vai acabar só, no meu ventre, nos meus cabelos, nas minhas mãos que querem escrever-te- na noite que apetece…No sangue marinho do anoitecer ficaram frutos de jade e pérolas de neve-a-escurecer.
Desorientada, a música perdeu-se nas pautas de solidão e os astros deitaram-se no leito de alabastro das nuvens, onde as palavras não florescem.

Na ponta dos dedos que te não sentem, vejo teu rosto-só na noite em que os ventos uivam, em que as aves não voam, em que –talvez- não atravesses o ventre da montanha... para que
te possa OLHAR …te possa SABER…te possa ESCREVER…

Maria Elisa Ribeiro
Jan/015
Foto Google

De Seamus Heaney...



Poema de Seamus Heaney (1939-2013), Prémio Nobel da Literatura em1995.

Canção

Uma sorveira como uma garota de batom.


Entre o acesso à estrada e a estrada principal

Amieiros na distância úmida e gotejante

Aos juncos não se misturam.

Existem as flores de barro do dialeto

E as perpétuas de percepção musical apurada.

E o momento em que o canto do pássaro se aproxima

Da música do que acontece.

Traduzido por Wagner Miranda

Do nosso Camilo...



De Camilo Castelo Branco, in O Citador:

"A Decadência do Coração nos Tempos Modernos
Nestes ruins tempos de material e nauseante industrialismo, a fase do coração é curta, o amor vem temporão, e como que apodrece antes de sazonado. De toda a parte, aos ouvidos do mancebo vem a soada do martelar da indústria. A sociedade, aparelhada em oficina, não dá por ele, se o não vê a labutar e mourejar no veio da riqueza. Títulos, glória, homenagens, regalos, as feições todas da festejada máscara, com que por aqui nos andamos entrudando uns aos outros, só pode ser afivelada com broches de ouro. Dislates do amor empecem o ir direito ao fim. O coração é víscera que derranca o sangue, se com as muitas vertigens o vascoleja demais. Faz-se mister abafar-lhe as válvulas e exercitar o cérebro, onde demora a bossa do cálculo, da empresa, da sordícia gananciosa, e outras muitas bossas filiadas ao estômago, o qual é, sem debate, a víscera por excelência, o luzeiro perene entre as trevas que ofuscam as almas. "


Camilo Castelo Branco, in 'Doze Casamentos Felizes (1861)'

sexta-feira, 24 de fevereiro de 2017

Artigo do amigo Manuel Torres da Silva, no Facebook, sobre as "misérias morais"-e não só!- deste pobre País!


Manuel Torres da Silva
5 h ·



CONTAR ZEROS PARA ADORMECER
João Quadros ("Jornal de Negócios" - 24.Fev.2017)
"Foi uma espécie de virar de mesa. Quando o PSD e o CDS tentavam prolongar a novela das SMS de Domingues e Centeno, surge a notícia de que houve vinte declarações de IRS que não foram fiscalizadas, e transferidas para "offshores", no valor de dez mil milhões de euros entre 2011 e 2015.
Este: "Vinte declarações no valor de dez mil milhões de euros" faz-me largar de imediato o cadáver das SMS da CGD e começar salivar de curiosidade: vinte declarações, de quem são?! Tenho mais curiosidade em saber o que raio se passou aqui do que conhecer as SMS do Domingues e do Centeno mesmo que incluíssem "nudes" da Monica Bellucci.
O antigo secretário de Estado dos Assuntos Fiscais, Paulo Núncio, veio dizer que não teve conhecimento de falhas no tratamento dado pelo Fisco a transferências relativas a "offshores". Já foi assim com a lista VIP das Finanças. Núncio não fazia ideia de nada. Na altura, quem se demitiu foi o director-geral da Autoridade Tributária. A lista era VIP, mas demitiu-se o mexilhão. Tenho a teoria de que o problema do Núncio foi ter andado a sortear carros. O pessoal das finanças não lhe passa cartão porque pensam que ele tem a sagacidade de uma apresentadora do Euromilhões.
Neste momento, já surge a hipótese de ter sido "um erro informático das Finanças". Tinham demasiados zeros e a máquina das finanças só está afinada para menos. Foi feita para estar de olho, e apitar desalmadamente, em contas com dois zeros. Curioso que os alarmes soavam quando alguém espreitava as finanças dos VIP, mas adormecia com declarações de mil milhões. Provavelmente, o sistema informático adormece a contar zeros.
O CDS, partido dos contribuintes, reagiu de imediato a este escândalo, Cristas veio dizer: "O Governo plantou notícias para vir aqui fazer o número." E que número, Dona Cristas, 10 mil milhões. Na SIC Notícias, João Vieira Pereira não pôs de parte a hipótese de notícias plantadas pelo jornal Público, dizendo que esta notícia deu jeito ao Centeno e que não sabe se foi propositado e que "não sou de teorias de conspiração, mas...".
Resumindo, o jornalista do canal e jornal, que não revela quem são os jornalistas avençados do BES, porque são inocentes até prova em contrário, diz que coiso e tal, os seus colegas do Público, se calhar, plantaram notícias para ajudar o Governo. É também o mesmo canal onde Marques Mendes debita recados e notícias falsas ao domingo e onde andam a explorar as SMS do Centeno até ao tutano "porque é o que nós queremos ver".
Não sei quem é o "nós". Por mim, só queria ver tanta dedicação aos avençados dos Panama/BES como às SMS. E troco ver a declaração de rendimentos do Domingues por ver a parte da massa que fugiu voltar a casa. Eu sei, sou um anjinho, mas tenho esperanças de que o Lobo Xavier também tenha cópias de SMS com esta temática."

"TOP 5
Plantado
1. Aníbal Cavaco Silva justifica o lançamento do seu livro de memórias com uma forma de prestar contas aos portugueses - Vai devolver aos portugueses o que ele e a filha ganharam com as acções do BPN.
2. Cristas vai queixar-se a Marcelo do "que se passa neste Parlamento" - Se o PR estiver ausente do país, tem de se queixar ao Ferro Rodrigues.
3. "Costa diz que assunto da CGD 'acabou' na segunda-feira com intervenção do PR" - Parece a minha mãe quando dizia que já não havia bolachas, mas havia.
4. Trás-os-Montes: australianos confirmam uma das maiores reservas de lítio da Europa - Com tanto lítio e temos um país de deprimidos.
5. Marquise da casa de Cavaco Silva passou a ter vidros espelhados - Também, quem é que quer ver lá para dentro?! Só se for um decorador de interiores com tendências suicidas."
Jornal de Notícias partilhou uma ligação.
3 h
"É profundamente perturbadora a sentença branda proferida contra um soldado israelita que matou a tiro um palestiniano ferido que estava caído no chão"

FCP


Jornal de Notícias partilhou uma ligação.
1 h ·



"Campeonato é o principal objetivo" para Nuno Espírito Santo

JN.PT|POR JORNAL DE NOTÍCIAS

Diário de Notícias
3 h ·


Australiano de dez anos foi picado por uma das aranhas mais letais do mundo.


Criança leva maior dose de antídoto de sempre depois de picada de aranha

DN.PT|POR DIÁRIO DE NOTÍCIAS

Diário de Notícias partilhou uma ligação.
16 min ·



Espanha. Maquinista de comboio morre de enfarte em plena viagem

DN.PT|POR DIÁRIO DE NOTÍCIAS

Bom dia, amigos de Lusibero!




De Giles Deleuze, in Kd frases

“Enfim, o fundo do poço da vergonha foi atingido quando a informática, o marketing, o design, a publicidade, todas as disciplinas da comunicação apoderaram-se da própria palavra conceito e disseram: é nosso negócio, somos nós os criativos, nós somos os conceituadores!”
― Gilles Deleuze


Frases - http://kdfrases.com


Só ameaçou! Não cortou...!


Ruínas de Conímbriga e ruínas das antigas quintas-feiras de Cavaco passam a ser museus nacionais
As ruínas romanas de Conímbriga estão em vias de passar à categoria de museu nacional, a exemplo do que deverá acontecer com as intervenções públicas do…
INIMIGO.PUBLICO.PT

PORTUGAL: todos se arranjavam...!!!!!!!!!!!!

uma ligação no grupo A INDIGNAÇÃO E REVOLTA.
22/2 às 23:52 ·



O QUÊ OUTRO DESFALQUE ??????????? E ESTA HEIMMMMMMMM
EU, ACREDITO QUE NÃO FICA POR AQUI ! IRAM APARECER MAIS !!


Última - Descoberto buraco COLOSSAL na Segurança Social
Administrador diz que foi um “lapso”
LUSOPT.PT

quinta-feira, 23 de fevereiro de 2017