terça-feira, 25 de junho de 2019

POEMA REGººººººººº!!!!!!!!!!!!!!

MEU ALVOROÇO MELANCÓLICO
Minha melancolia perene e activa
vive do olhar perdido disperso pelo mundo,
desde o OUTRORA até ao AGORA do auge da minha identidade.
Passaram idades pelos ventos das eras…
Voaram pássaros místicos em dias de sol e chuva…nasceram
flores que, ao morrerem, sabiam voltar-a-viver…
O círculo da perfeição nunca deixa fechar-se o Portão…
mas o GRAAL desvaneceu-se em caminhos de estranha noite.
Numa clareira iluminada, raízes telúricas desventraram a Terra-Mãe!
Lembro o ONTEM que é meu
e sei que o AMANHÃ é PRESENTE
do FUTURO-que-ninguém-conhece.
Melancolia fria_________Nevoeiro que cobre o olhar
com que rompe, solene, o dia____________Espelho de água
a deslizar em busca de uma camélia perturbante…
Rompe o sol nas terras do NILO a suceder à ronda das luas.
Acordam as Esfinges, perturbadas com os deuses dos futuros
desconhecidos, enquanto o Tempo fia o ciclo de um eterno retorno
__________teia invisível-a-residir-no-ovo-do-TEMPO__________
Melancolias áridas de modeladas entoações__________________
____Desespero sombrio de sombras e solidão, de céus vazias_____
Ausente de mim, ouço o eco dessa ausência que me grita nas veias
a melancolia das viagens distantes, adormecidas em areias escaldantes.
AGT/018
Maria Elisa Ribeiro
Sobre este site
VEJA.ABRIL.COM.BR
Ele lembra que a Odebrecht gastou cerca de 800 milhões de dólares em propinas pagas a chefes de Estado para ganhar licitações

TSF - Rádio Notícias partilhou uma ligação.
2 h
NO PAÍS MAIS RICO DO MUNDO
E com o desemprego num nível muito baixo, quase metade das famílias americanas não têm para o básico.

Bom dia, meus amigos!

Liberdade

Aqui nesta praia onde
Não há nenhum vestígio de impureza,
Aqui onde há somente
Ondas tombando ininterruptamente,
Puro espaço e lúcida unidade,
Aqui o tempo apaixonadamente
Encontra a própria liberdade.
” 

https://kdfrases.com/autor/sophia-de-mello-breyner-andresen

sábado, 22 de junho de 2019

Bom fim de semana!!!!!!!!!!!


A GULA, A GANANCIA PELO DINHEIRO, PERDEU-O
Berardo nunca foi aquilo que parecia ser. Contrariamente à opinião coletiva, Berardo escondia a veia capitalista americana que consiste em ter cada vez mais e mais dinheiro, seja de que maneira for.
Para ele e para quem lhe emprestou centenas de milhões de euros para a compra de ações, cujo valor das mesmas e a partir de 2006 subia em flecha, a hora era de encher os cofres e ao mesmo tempo, apropriarem-se do BCP.
Veja-se, em 2006 as ações do BCP valiam 2,20 € por ação, tendo chegado a valer 4,40 € em 2007. Quem investia na bolsa via o seu dinheiro valorizar em dobro. Hoje valem 25 cêntimos por ação.
Foi a gula, a ganancia pelo dinheiro que o perdeu, a ele e a outros que viam na bolsa oportunidade unica de encher os cofres de maneira fácil.
Hoje diz-se vitima, quando na verdade é apenas mais um crápula desta sociedade, que gosta de ser tomado por bonzinho, por chico-esperto desta vida.
Sobre este site
OBSERVADOR.PT
Na altura comentador político televisivo, Marcelo Rebelo de Sousa elegeu Joe Berardo a figura do ano 2007 na economia portuguesa, pelo papel que tinh...

sexta-feira, 21 de junho de 2019

Gary Barlow - Forever Love (Live)

Vaya Con Dios - What's A Woman 1990

Feliz fim de semana, meus amigos!


CAMPEAOPROVINCIAS.PT
A Universidade de Coimbra (UC) destaca-se como a melhor instituição de ensino superior portuguesa no indicador ‘International Students’, que diz respeito à captação de estudantes internacionais.
A exploração ilegal da Amazónia, com uma desflorestação intensa, pode fazer com que dentro de 10 anos não existam árvores em mais de um quarto da floresta.
Uso a palavra para compor meus silêncios.
Não gosto das palavras
fatigadas de informar.
Dou mais respeito
às que vivem de barriga no chão
tipo água pedra sapo.
Entendo bem o sotaque das águas
Dou respeito às coisas desimportantes
e aos seres desimportantes.
Prezo insetos mais que aviões.
Prezo a velocidade
das tartarugas mais que a dos mísseis.
Tenho em mim um atraso de nascença.
Eu fui aparelhado
para gostar de passarinhos.
Tenho abundância de ser feliz por isso.
Meu quintal é maior do que o mundo.
Sou um apanhador de desperdícios:
Amo os restos
como as boas moscas.
Queria que a minha voz tivesse um formato
de canto.
Porque eu não sou da informática:
eu sou da invencionática.
Só uso a palavra para compor meus silêncios.

Poema publicado(REGººººº)

CAIS DAS COLUNAS
Tanto da minh’alma é feito de maresia,
de inquietação e perene nostalgia
de sons de ondas revoltadas, que se atiram
como pedradas para os brancos areais,
por força da força das marés cheias, temperamentais.
Tanto da minh’alma é feito de água pura das fontes,
onde bebo raios de auroras a despertar aromas de Portugal,
que renascem das brumas da memória
na glória de uma corola a abrir, para se tornar imortal.
Tanto da minh’alma é feita de tons dolentes
de guitarras embriagadas, que se ouvem na memória
dos tempos das despedidas, nas vielas empedradas…
( Procuro-te, alma madrugadora, nos cais dos lenços
brancos, cansados de acenar…
nos buracos abertos nas profundas incertezas das sílabas
em que me atrevo a caminhar…
no céu marinho, coberto de negras nuvens sem aves a esvoaçar…
nas árvores dos pátrios bosques ensombrados por espectros
despertos sempre-sempre-a-passarem pelas rotas das descobertas.)
Tanto da minh’alma é feito de Mar
amparado na força do Cais das Colunas,
que não cessa de chorar-auras-de-antigas-brumas…

Bom dia, amigos!


quinta-feira, 20 de junho de 2019

POEMA REGººººº!

POEMA:
Monumento à Verdade
Por dentro da Imagem do fingimento,
é impossível sentarmo-nos na dor, pois ela levanta-se
como um monumento à Verdade desmesurada,
em que nos não podemos inventar.
Poesia a caminhar para um palco de enganar?
Não é o poeta o cenário de tal caminhada,
pois ele não pode ser Silêncio, mesmo que se manifeste
de boca cerrada…
A mente que fervilha Mensagens pelos dedos iluminados,
eleva-se até aos mundos degradados…
O poeta, na sua dor, expele recados de amor
e nunca está parado…
…e a lua brilha momentaneamente nos mundos arruinados…
…e os astros lêem do espaço nas luzes apaziguadas…
…e até crescem flores no meio das armas de aço forradas…
Até os mares acalmam,
enquanto as ondas afastam o medo do dia-a-dia!
É preciso que o fingimento da Verdade seja,
PURA e SIMPLESMENTE,
POESIA!!!
Maria Elisa Ribeiro
JNH/017
(Foto google de uma obra de Júlio Pomar)